"CQC" ficará fora do ar



Em baixa no Ibope, com médias inferiores a 2,5 pontos, o CQC ficará fora do ar em 2016. Em comunicado oficial distribuído nesta quarta (9), a Band informa que o programa voltará ao ar em 2017, após um "ano sabático" para descansar a imagem. Quase todo o elenco será dispensado. Apenas Dan Stulbach, principal apresentador, será mantido contratado pela emissora. Mas ele se dedicará a um novo projeto.
Formato argentino da Eyeworks, CQC está no ar desde 2008 e fechará 2015 com 339 edições. Em seus melhores dias, quando era liderado por Marcelo Tas, o programa semanal que mistura humor com jornalismo chegou a ter mais de 5 pontos na Grande São Paulo. No final do ano passado, a atração passou por uma grande renovação, com a troca de repórteres e a susbtituição de Tas por Stulbach. As mudanças, no entanto, não deram certo.
Na nota distribuída à imprensa, a Band trata 2016 como um "ano sabático" para o formato. "O intervalo entre as temporadas será estendido para que tenhamos tempo de voltar com mais força em 2017", afirma no comunicado Diego Guebel, criador do formato e diretor-geral de conteúdo da Band. Por intervalo "estendido", Guebel se refere ao fato de o programa, normalmente, parar entre janeiro e março. Agora irá parar durante mais de um ano.
Stulbach irá se dedicar em 2016 ao projeto História Não Escrita, que irá dramatizar e recriar em computação gráfica grandes momentos da história brasileira. Também adaptada de formato argentino, a produção da Eyeworks terá curadoria da historiadora Lilia Schwarcz.
Ainda não está definido o programa que ocupará o lugar do CQC na grade. O mais provável é que A Liga fique com a vaga durante boa parte do ano que vem.

Notícias da TV

Também, o programa passa muito tarde e tem outros apresentadores. O telespectadores estranham.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin