Nos EUA, religiosa mata mulher por ela não creditar em Deus

Anitra
confessou
o crime

A Polícia de Phoenix prendeu no dia 26 de dezembro de 2015 Anitra Braxton (foto), 39, porque ela confessou que matou uma mulher que teria admitido não acreditar em Deus.


Três dias após o assassinato, os policiais encontraram o corpo da vítima coberto por uma toalha no sofá do apartamento de Anitra, que disse ser aquele local o seu “santuário de Deus”.
Anitra admitiu à polícia que deu um tiro no olho da mulher, que estaria grávida, o que não se confirmou.

O assassinato ainda está sob investigação.

Não se sabe se é um caso de demência ou de fanatismo religioso.


De qualquer forma, nem sempre é possível diferenciar uma coisa de outra.
Com informação das agências e foto de divulgação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin