Hijarbie: A Barbie com véu islâmico que faz sucesso na Internet



Criatividade todo mundo possui, mas poucos colocam em prática. E a ideia de criar uma barbie com véu surgiu para Haneefah Adam quando ela estudava para seu mestrado em Farmacologia: e se a boneca Barbie usasse um hijab?

"Vi uma lacuna ali. Nunca havia visto uma Barbie usando um hijab", diz Haneefah, de 24 anos, que é muçulmana e adepta do tradicional véu islâmico.

"Inicialmente, eu não
imaginava tamanha repercussão ─ e achei que as pessoas não dariam a mínima bola".

Haneefah começou a postar fotos da boneca na conta Hijarbie (uma junção das palavras "Hijab" e "Barbie"), e o sucesso foi instantâneo.

Perfil possui cerca de 30 mil seguidores


Semanas depois de seu primeiro post em dezembro, ela ganhou o apoio de outras mulheres adeptas do véu islâmico.

Como resultado, o perfil possui agora mais de 31 mil seguidores.

Haneefah, que é de Ilorin, na Nigéria, ficou surpresa com a reação.

"Muitas pessoas nunca tinham visto algo do tipo e adoraram a ideia", diz ela.

A popularidade da conta fez com que Haneefah aumentasse o número de postagens ─ e também o tempo que gasta costurando novos modelitos para a boneca.

"Gosto de fazer os vestidos eu mesma."

Haneefah diz ter ficado surpresa com repercussão online


Desafio

Mas costurar esses figurinos em miniatura não é tarefa fácil.
"Levo até duas horas para confeccionar o vestido delas porque eles são bem pequenos, então é preciso atentar aos detalhes".
No entanto, a ideia não foi bem recebida por todos.

"A minha iniciativa acabou expondo nas redes muita islamofobia", diz ela. "Algumas pessoas faziam chacota da boneca e insinuavam que ela carregava uma bomba."

Iniciativa não foi bem recebida por todos

Haneefah diz esperar que a Hijarbie possa derrubar estereótipos sobre as mulheres que usam o véu islâmico.

"Algumas pessoas acham que uma mulher que usa o hijab é oprimida e que usa o véu porque é obrigada", explica. "Mas o hijab não é sinônimo de opressão. Pelo contrário. Tem muito mais a ver com a liberdade e a possibilidade de poder se cobrir."


Atentas ao público islâmico, algumas marcas estão incorporando o véu em suas coleções. 

No ano passado, a rede de lojas H&M lançou uma campanha de publicidade retratando uma mulher muçulmana usando um hijab.
Em janeiro deste ano, a grife italiana Dolce & Gabbana apresentou uma coleção de luxo baseada no véu.

Mas qual é o futuro da Hijarbie?

Haneefah diz que abriu conta para inspirar outras meninas muçulmanas

 

"Eu abri a conta para inspirar meninas muçulmanas, para que elas pudessem ter uma boneca alternativa com a qual pudesse brincar que se parecesse com elas", diz Haneefah.

Ela diz querer se tornar estilista e lançar uma coleção de roupas para bonecas e para adultos, além de continuar com seu blog sobre moda.

"Eu realmente quero continuar com essa conta no Instagram. Mas eu não sei o que será dela nos próximos cinco anos".

Hannefah diz querer ser estilista

  Com BBC Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin