Seminarista americano planejava estuprar bebê


A polícia de Ohio (EUA) prendeu na semana passada o seminarista católico Joel Wright (foto), 23, sob a acusação de que estava planejando viagem à Tijuana (México) com o propósito de estuprar um bebê de um ano e uma menina de quatro, em um hotel.

Em novembro de 2015, Wright postou um anúncio para adoção de crianças naquela cidade mexicana, levantando suspeitas de autoridades que combatem a pedofilia.
Passando-se por guia de turismo, um policial respondeu ao anúncio, mantendo contato por e-mail com o seminarista.

De acordo com a polícia, Wright acabou admitindo ao falso guia que pretendia “adotar ou possuir” uma criança com menos de três anos para ter relações sexuais com ela e filmar tudo.

Ao investigar o seminarista, a polícia descobriu que em julho de 2014 ele já tinha tentado adotar uma criança para abusar dela.

Com essa informação, a polícia decidiu prender o seminarista. O falso guia de turismo combinou encontrá-lo em San Diego, em cujo aeroporto Wright foi preso. Ele estava com US$ 2.000 e em sua bagagem havia roupas de bebê.

O seminarista já tinha comprado passagem de avião para a viagem ao México.

Ele nasceu com glaucoma. Em 2010, ganhou um prêmio por seu trabalho voluntário de conscientização sobre a doença.

Estudava para ser padre no Colégio Pontifício Josephinum, em Columbus, Ohio. O colégio o expulsou.

Com informação das agências e foto de divulgação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin